Para conviver com o idoso com confusão mental, que não sabe onde está e recusa-se a colaborar, ficando agressivo, deve-se manter a calma e tentar não contrariá-lo para que ele não fique ainda mais agressivo e agitado.

O idoso com confusão mental, que pode ser causado por uma doença mental como Alzheimer ou devido a desidratação, por exemplo, pode não compreender o que é dito e resistir às atividades diárias como o banho, alimentação ou tomar os remédios. 

As dificuldades do convívio diário com o idoso confuso pode levar a discussões entre ele e o seu cuidador, colocando em risco a sua segurança.

Veja o que pode fazer para facilitar o cuidado e o convívio nesta situação:

Como falar com o idoso com confusão mental

O idoso confuso pode não encontrar as palavras para se expressar ou mesmo não compreender o que lhe é dito, não cumprindo ordens, e, por isso, é importante ter calma enquanto comunica com ele, devendo:

·         Estar próximo e olhar nos olhos o paciente, para que perceba que estão falando para ele;

·         Segurar a mão do paciente, para demonstrar carinho e compreensão e diminuir a agressividade;

·         Falar calmamente e dizer muito frases curtas como: "Vamos comer";

·         Fazer gestos para explicar o que está dizendo, exemplificando caso seja necessário;

·         Usar sinônimos para dizer a mesma coisa para o paciente compreender;

·         Ouvir o que o paciente quer dizer, mesmo que seja algo que já disse várias vezes, pois é normal ele repetir as ideias.

Além disso, o idoso pode ouvir e ver mal e, por isso, pode ser necessário falar mais alto e de frente para o paciente para que este ouça corretamente.

Fonte: Site Tua Saúde

Tags:

Comentários

Atenção: Você precisa estar logado para comentar!