A deficiência auditiva tem uma forte relação com a idade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um terço dos idosos com mais de 65 anos sofre do problema, além de metade daqueles com mais de 75 anos. Mas o que tem recentemente preocupado especialistas é a perda de audição entre os jovens.

A poluição sonora, especialmente por equipamentos de som, está entre um dos principais vilões, segundo o otorrinolaringologista Jair de Carvalho e Castro, organizador do “I Encontro dos Amigos da Prótese Auditiva”, realizado quinta-feira na Santa Casa de Misericórdia.


- Hoje, o jovem usa aqueles fones enormes, com um som de alta qualidade, mas que tem um ruído industrial. O uso prolongado vai lesionando o ouvido. Já estamos vendo jovens com menos de 30 anos com uma perda auditiva que se esperaria aos 60 anos. Eles estão antecipando o problema por exposição prolongada ao som alto do fone. Temos pacientes que usam fone dez, 12 horas por dia - alertou Carvalho e Castro.

Segundo o especialista, estudos realizados pela Academia Brasileira de Otorrinolaringologia, pela Sociedade Brasileira de Otologia e até mesmo pela Santa Casa já mostram a perda auditiva entre adolescentes usuários de fones de ouvido. Alguns estudos internacionais também apontam para a mesma direção. Um artigo publicado no “International Journal of Pediatrics” demonstra uma preocupação sobre os riscos de traumas auditivos em crianças pelo uso de sons amplificados, com uso de MP3 player, videogame etc. Outra pesquisa recente, realizada pelo Departamento de Saúde da Cidade de Nova York, mostrou que uma em cada quatro pessoas entre 18 e 44 anos que costumavam ouvir som alto com fone de ouvido teve problemas de audição.

Carvalho e Castro ressalta que a deficiência auditiva nestes casos demora a se manifestar.

- Leva de dois a cinco anos. Mas depois que a perda se instala, a velocidade da perda é maior, e infelizmente é irreversível. Muitas vezes acompanhada de zumbido - acrescenta.

No Brasil, segundo o Censo 2010, 8,6% da população, ou 9 milhões de pessoas, têm algum problema auditivo. Estima-se que 60% destes sejam idosos.

Fonte: O Globo

Tags:

Comentários

Atenção: Você precisa estar logado para comentar!